sexta-feira, 23 de setembro de 2011

22 de SETEMBRO de 2011 - 5 anos da LEI MARIA DA PENHA

                   
                    É notório que a violência contra a mulher não é algo recente, muito pelo contrário, é algo que sempre esteve presente na sociedade. Uma sociedade capaz de alcançar grandens conquistas nas mais diversas áreas e ao mesmo tempo mostra-se incapaz de conviver em harmonia. A ausência desta harmonia acarreta, entre tantas coisas, a violência contra a mulher que na maioria dos casos é cometida pelos homens.
                   Uma violência que sempre esteve presente, mas oculta. Ofensas e agressões abafadas pelo silêncio da hipocrisia. Por séculos e mais séculos, a mulher enfrentou quieta os mais diversos preconceitos e obstáculos, seu papel era apenas ser uma dona de casa comprometida com o bem estar do marido e dos filhos. Inúmeros deveres, não possuindo direito algum. De alguma forma, carregava consigo a importância que ela possuía e que a qualquer momento iria externalizar para o mundo e isso foi iniciando no fim do século XIX nos EUA e na Inglaterra.
                  No Brasil, sem dúvida alguma o avanço significativo contra a violência à mulher aconteceu em 2006 com o advento da Lei Maria da Penha.
                  Ontem, dia 22 de setembro, fez 5 anos da Lei Maria da Penha e a pergunta que devemos fazer é: a violência contra a mulher diminuiu? A mulher pode se sentir protegida e amparada pela lei em questão? 
                  Para que ela tenha realmente eficácia, faz mister uma mudança de comportamento da sociedade que carrega em seu bojo o machismo e esta mudança inicia-se dentro de casa, ou seja, na forma de educar os filhos.  
                 O que esperar das futuras gerações? Quem viver verá!
                    

Nenhum comentário: